Jurubatuba Feelings

O caminho do meu trabalho até a faculdade...

O caminho do meu trabalho até a faculdade...

 

Olá, porra! 

Tudo bem com vocês hoje? 

Faltou eu dar as boas-novas sobre o meu trabalho novo e pela semana divertida por que passei, não? Hahaha 

Basicamente, o trabalho tá legal. Mas o que realmente me faz escrever hoje é sobre a dificuldade de transporte daquele lugar, que fica encravado entre a puta que pariu e a casa do caralho, próximo da linha lilás do metrô, que não leva nada a lugar nenhum! É foda, cara… e o melhor, conheci duas coisas sensacionais nesta semana: uma Esmeralda e um Diamante… a minha nova vida se resume a duas palavrinhas: JURUBATUBA FEELINGS, moleeeque! 

Para os desavisados, eu não mexo com pedras preciosas. E é até melhor explicar esta história pra vocês, e transformar um pouquinho desta loucura da porra em coisas para as pessoas acharem o maior barato. 

Av. Nossa Srª do Sabará

Av. Nossa Srª do Sabará

 

Enfim, eu trabalho, mais ou menos, no cruzamento das avenidas Interlagos e Nossa Senhora do Sabará. Aliás, todo lugar tem Nossa Senhora. Até em Sabará (não me pergunte onde fica Sabará)! Eu acho que nossa Virgem Maria tá sem fazer nada há uns 2000 e poucos anos e fica passeando por aí. Dá uma passadinha aqui no Sacomã que nós fazemos uma avenida pra você!

 

Anyway, eu sei que pouquíssimas pessoas sabem onde fica isso e há muitas pessoas que nem são de São Paulo que acabam passando por essas páginas. Bom, a minha casa fica longe pra caralho, tipo mais de 1h30 de viagem, e minha faculdade fica no outro extremo. Isto é, eu passo por uma boa parte da cidade, passeando como uma sardinha em uma gaiola. Que legal! 

O pior é o trajeto que eu tenho que fazer do trabalho até a faculdade, chegando nas regiões mais civilizadas da cidade em pleno horário de pico, e atravessando a metrópole respirando e trocando gases com pessoas rudes vindas dos confins da Grande São Paulo. Para começar, tenho que andar mais ou menos 2km de onde eu trabalho até a estação de trem mais próxima, chamada Jurubatuba. Só pela estranheza do nome, imagina o quão longe fica esta porra. 

Passageiro na plataforma da Estação Jurubatuba

Passageiro na plataforma da Estação Jurubatuba

 

Após entrar no trem da Linha Esmeralda, que por sinal é a linha de trem mais bonita do Estado (disso eu não posso reclamar), passo os 40 minutos mais tranqüilos do dia, sentadinho, lendo alguma coisa ou puxando um ronco até chegar ao ponto mais nojento da viagem. Imagina o pior lugar do mundo, onde bandidos, pedreiros e pessoas com o sovaco peludo fedendo dividem o mesmo ambiente, falando palavrões e ouvindo funks em uma sinfonia demoníaca, sem contar nas mulheres grávidas mais barrigudas e das velhinhas mais folgadas. Eu sei que você pensou que eu estava falando de Osasco. E você acertou. 

Desço na Estação Presidente Altino, já na cidade afegã de Oz. 

…pica na xereca, pica-pica na xereca. Amor é amor, romance é romance e o lance é o lance. 

Doze mil pessoas se espremem nas saídas das portas, enquanto demônios enviados por Satã nos impedem de sair

… cuidado com o abismo entre o trem e a plataforma. 

Após alguns segundos onde a sua vida é a única prioridade e você não liga que roubaram os seus sapatos e que há um rapaz na plataforma com o pinto pra fora bolinando um guarda, consigo sair do trem e ir em direção à linha Diamante, que liga São Paulo a um reino distante chamado Itapevi, próximo ao Pantanal. 

… tira a mão da minha bunda, filha da puta! 

Após alguns minutos, aparece o trem mais velho que vi em toda a minha vida. Uns círculos redondos que parecem balas cravejam a lata de sardinha gigante, enquanto um homem pilota aquela porra toda e para na plataforma, enquanto chacais ficam à espreita, do outro lado da plataforma, caso alguém não embarque, acabe caindo e possa virar um eventual pedaço de carne morta. 

… agora eu to solteira e ninguém vai me segurar, daquele jeito! 

Estação Presidente Altino em um calmo dia de férias

Estação Pres. Altino em um calmo dia de férias

 

Trezentas milhões de pessoas aguardam pacientemente o trem sair do reino de Osasco e se dirigir, novamente, a São Paulo, mais especificamente o Terminal Barra Funda, onde todos os mendigos da cidade vão de madrugada para cagar e mijar. Poucas pessoas morreram, mas todas ficaram sequeladas e traumatizadas por aqueles minutos, para sempre guardados na memória. O inferno se torna uma atração mais agradável do que a lata que leva os mendigos para Itapevi. Pelo menos no Inferno o Capeta pode te dar uma bebida. 

… eu vou cagar aqui se esse filho da puta não abrir esta porta! Maquinista filho da puta, a sua mão segura os peitos com um para-quedas! 

Após isto, momentos de uma liberdade enorme, onde posso apenas subir uma íngreme ladeira e chegar à facul. 

Sabe o que é mais legal? 

Fazer todo este trajeto, passa pelo inferno na terra, chegar na faculdade… e descobrir que o seu professor, simplesmente, não veio. 

A putidão que esta sensação acarreta e proporciona chama-se pura e simplesmente JURUBATUBA FEELING

Cês tão pronto prum role?

Anúncios

5 Comentários

  1. Realmente, aconteceu como vc disse. Eu gostei e rachei com esse post….
    Agora imagina se vc tivesse que pegar essa linha, a unica da sua cidade, todos os dias durante 4 anos? ah sim , coloca 5 se levado em conta meu ano de adm….pois ehhh amigo, mas mesmo assim…
    ” quebrada querida e respeitada, podr crer que nois eh o poder, eu bato no peito, digo e confirmo SOU OSASCO até morrer”

    que um dia, algm me liberte de tudo isso…

    hahahaha

    AMEI!

  2. ah sim, e td isso só pode ser castigo,..me zuava tanto que agra ta ai….pagando a linguaa…MUAMUAMUAMUA

  3. Certeeeeza que é castigo! Tá pagando a língua por ficar zuando a minha cidade querida!!! 😛
    Eu sempre soube que haveria uma ligação Sacomã-Osasco um dia. Aqui se faz, aqui se paga! ahuehuheuaheua
    Um dia a gente va beber uma cerveja e eu te conto as minhas histórias de trem. São vários sustos, gente louca, tarados… Vai se acostumando. hahahah
    ”Quebrada querida e respeitada, pod crer que nois eh o poder, eu bato no peito, digo e confirmo SOU OSASCO até morrer” [2]

    Talvez um dia eu me liberte disso… Mas eu sou uma osasquense feliz. HAHAHAHAH
    bjos

    • AHAHAHAHAHAHA

      Cidade querida? Aí fodeu… mas meu, que trem estranho!

      E Osasco tem várias canções, não? Que pitoresco!

      Além de história do Ceará, vc tem de Osasco tbm? Ok, demorou, a cervejinha tá marcada!

      Beijos, Oz!

  4. […] esperava fazer uma continuação… imaginava que tudo estava explicado lááá naquele post do fim de semana passada. Mas o negócio é que um ocorrido que eu realmente não esperava me fez […]


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s