Gatorreis

Gatorrei: você já pegou coisas do tipo!

Olá!

Este post servirá como fonte de pesquisa para muitos professores de Ciências Sociais ministrarem para seus alunos playboys revoltados. Aqui, farei um levantamento antropológico sobre um dos perfis que mais estão em voga na sociedade pós-moderna: GATORREI, um tema já abordado e citado em algumas linhas deste sítio. Aposto que você já viu – e pegou – um tipo desses…

Nerds, gatorrei, quinta série, páscoa e peixes

Como se faz um ovo de Páscoa

Gente do céu!

Estou passando por um momento em que os pensamentos não têm ordem. Acho que a culpa é das ficções científicas, do rock progressivo e da cachaça.

Aliás, estaria eu me tornado um nerdiossexual? Sabe, aqueles caras que são meio segregados da sociedade, sofrem de um estrabismo gritante e perdem o seu feriado jogando Nintendo DS e escrevendo em um blog que NINGUÉM vai ler!? Tipo uma pessoa, saca, que não é gay; não é hétero, também – pois como vai saber do que gosta se não pega ABSOLUTAMENTE NADA? Acho que o ser que eu estou tendo mais contato é o Yoshi, no joguinho das Olimpíadas de Inverno que eu tava brincando.

Gatorrei safadenha!

E outra coisa. Pra piorar, só tô atraindo menina gatorrei pra minha vida, meu (explico já já o que porra significa essa parada de gatorrei)! No trampo, me fizeram crer que uma piázinha bem mais ou menos queria me pegar; hoje, recebi galanteios de uma menina do Jardim Fontalis (WTF? O_O) de atributos físicos deveras questionáveis. Que que tá faltando? Um homem peludo me encoxar aqui. Puta que pariu, que nojo!

Ah, gatorrei. Lá no Ceará, os nativos denominam de ‘gatorrei’ um ser de atributos físicos duvidosos e/ou que fale mais merda do que o Boris Casoy, e que queira, ardentemente, te pegar e lamber aonde você quiser. Resumidamente, é uma menina que é bem mais ou menos, mas quer te dar. Homens, que são o que são, normalmente não deperdiçam, pois é um número a mais para as estatísticas.

Jardim Fontalis

Voltando ao Fontalis. Lá, moram alguns dos parentes que mais gosto. Aí vai um recado pra vocês: QUE CU DE MUNDO QUE VOCÊS MORAM! Um dos filhos de uma vizinha que foi comigo pra lá hoje, do nada, virou e falou o seguinte:

VOCÊ É UM LIXO!1!!!11!!1

 …e me deu um tabefe na cara

PS: e o moleque tem cinco anos!

 Imagina quando ele for um pré-adolescente cheio de merda na cabeça! Falando nisso, o meu irmão está, segundo ele, entrando na adolescência. Para mim, o maior divisor de águas entre a infância e a puberdade é a quinta série – que merece um post só pra ela. Durante a quinta série, as menininhas, não sei de onde, arranjam peitos. Os meninos não têm sequer um pelo nas bolas, mas querem parecer os maiores metelões do bairro e impressionar as meninhas peitudas, que por sua vez só olham para os rapagotes da sétima série, que tem dois pelos nos colhões e já usam desodorante Axe Conviction.

Vendo que não vão pegar as menininhas, sobra aos menininhos uma única alternativa: acabar com a moral de seus amiguinhos, questionando sua sexualidade. Todas as frases têm duplo sentido, e absolutamente TODOS os meninos são gays, menos você. Tudo é motivo para falar ‘FAZ UM BOQUETE!’ e ‘CHUPA MINHA ROLA, SEU ARROMBADO’, mesmo sem saber completamente o que tais frases significam. Meu amado irmão, de onze anos, está nesta estúpida fase. E fica me chamando de gay só porque viciei nesta frase:

Quem fala que precisa de um companheiro é gay, num é isso? Ah, mas é muito engraçado; eu me viro falando sozinho: ‘Eeu preciiiiso de um companheiro!’

O BBB acabou. O Dourado venceu. Eba. O foda é que, também sozinho, eu me viro falando:

 ‘A Magoca é fal-sá; a Lia é fal-sá; o Cadu eu tgaço’

Para não fugir do clichê, preciso também citar a Páscoa!

Vocês já pensaram se Jesus gostaria dessa putaria toda? E Moisés? É engraçado como o capitalismo modifica as coisas, perceberam? Antes de Jesus, a Páscoa era comemorada com pães sem fermento. Agora, comemoramos a parada com ovos de chocolate de 500g. Ovos de 500g que custam TRINTA REAIS. PUTA QUE O PARIU, trinta reais! A Páscoa antiga era mais barata e emagrecia, ao contrário desta, que molda gordos como eu, que de quebra adoram essa putaria toda, apesar dos pesares. Sorte que meu pai gastou boa parte de seus trocados com ovos divertidos e inusitados para o meu irmão e seus afilhados e me presenteou com um mísero ovo Baton. Caralho, queria um da Trakinas, que vem com brinquedinhos sacanas! Aliás, aquele ovo da Bis parece um caixão, vocês viram? O Capitalismo é muito conservador para umas coisas e inovador demais para outras. Dane-se. Mas não mexe no ovo. Ovo é oval, porra!

Aqui em casa, o pessoal não come carne durante uns bons dias dessa semana, o que me faz engasgar exponencialmente na Páscoa, com as inconvenientes espinhas de peixe. Aliás, meus pais trouxeram uns peixes do Ceará (detalhe: eles voltaram em janeiro e o caralho dos peixe ainda tavam aqui) que têm MUITA ESPINHA. Acho que aquelas porras não têm esqueleto. Deus pegou um jogo de pega-varetas, jogou pra cima e do jeito que caiu, disse: ‘Ficais felizes: assim será a sua concepção óssea’. Deus não joga dados, mas pega varetas… bom, o foda é que eu me engasguei muito nesse feriado. Aí meu pai comprou filé. FILÉ O CARALHO, aquela porra tem espinha do mesmo jeito. Acho que só o Mc Donald’s conseguiu eliminar todos os ossos do seu filé naquele lanche horrível, o Mc Fish – através de Plutônio-293, imagino.

Considerações finais: este blog apóia Levy Fidelix como presidente da República e acha Boris Casoy um TREMENDO FILHO DA PUTA!

Dois meses para o JUCA em Birigui e a final do futebol, PUC x Maquenze, em um estádio Mané Pipoca com mais de dois bilhões de espectadores. E vai ser legal!

Bom domingo pra você!