Falando em merenda…

Essa mulher parece um dejeto…

Tava repostando o post das merendas e reparei num negócio…Por mais tempo que passe, aquela mulher que era merendeira na época em que você tinha seis anos (e que naquela época já dava sinais de que iria pro saco iminentemente), por mais tempo que passa, SEMPRE ESTARÁ LÁ? As velhas são imortais, tipo a Hebe, saca?

.

Alguns anos depois, você volta à sua escola, seja para pegar um documento perdido, ou para ir buscar o seu irmão meno (o meu caso), ou para fazer cocô naquele banheiro fedorento que te traumatizava, sei lá… aquela simpática velhinha sempre lembrará de você… e ocorrerá o seguinte diálogo:
 
 — Nossa, como você cresceu, meniiiino! — diz a velhota
— Pois é…o tempo passa — retruca o jovem aluno
— Realmente… a gente fica velha…
Magina… você já parecia o Gandalf quando eu era pivete está ótima!
— Obrigada, Milton… já está na faculdade?
Meu nome é Adriano, velha idiota do caralho. Já, estou fazendo jornalismo…
— . . .
— Que foi?
— Ah, é que você seria um bom partido para minha filha se tivesse fazendo outro curso… mas prefiro que ela não morra de fome…
E eu não queria comer aquela nojentinha de teta murcha! Bem, acontece… vou indo…
— Beijo, lindo!
 
A vida é foda, mesmo…  quem é vivo, sempre aparece!